Thursday, December 10, 2009

Vovó é fashion….

Muitas pessoas se vestem de acordo com as “tendências” da moda.



Mas que desgraça é essa de tendência? Sim, há dúvidas sobre sua existência!


Mas brincadeiras à parte, as tendências são indicadores de que rumos se está tomando determinadas coisas, objetos, situações.



As tendências são, em suma, o comportamento adotado por grupos de pessoas que acabam por influenciar outras pessoas.


Se você sai às ruas e encontra várias pessoas usando calça de cintura alta, isso pode indicar uma tendência; as vitrines das lojas todas com uma mesma cor, outra tendência e assim por diante.


O comportamento de um grupo de pessoas é sempre reflexo da realidade que vivem,tanto econômica, social, política, religiosa…..Não é fácil identificar estes pontos no comportamento das pessoas, é algo que precisa de muito tempo e senso apurado pra identificar, mas porque é importante saber isso? Ora, quem pretende trabalhar com moda, deve saber identificar esses aspectos do comportamento para poder saber o que as pessoas querem usar e como elas querem usar. Parto do pressuposto que todos tem a curiosidade em saber como anda a cabeça dos outros, mesmo sem serem psicólogos ou psiquiatras. É muito bacana poder, de certa maneira, prever como as pessoas vão reagir frente a determinadas situações. E isso se trona possível, tendo em vista que o comportamento humano pode ser condicionado, ou seja, controlado.



A própria moda é um fator regulador do comportamento humano. Por exemplo, a quanto tempo você não toma grapette? Há séculos não se ouvia falar disso, porque era motivo mais do que suficiente pra chamarem você de velho! Eis que outro dia estava no supermercado e quem eu vejo? A tal grapette! Me caiu os butiá dos bolsos!


A moda regula até mesmo a alimentação das pessoas! E se alguém ainda disser que a moda é fútil e que não tem a nada a ver, eu derrubo com um pontapé que nunca mais vai esquecer…


Porque hoje é tão bacana usar aquele óculos que sua avó usava? Porque é tão cool você usar aquele paletó antiguérrimo com uma calça super justinha e um tênis?



Quando se pára pra pensar, percebe-se uma forte tendência de retorno às velhas maneiras de viver. A busca por algo somente seu, algo perdido ou guardado por muito tempo tem levado ás pessoas a recorrer ao baú dos avós, brechós, e até mesmo aos livros na busca por uma cópia bacana de um modelito de determinada época. Tudo isso para ser exclusivo, para poder mostrar quem você é sem usar a mesma camiseta que mais dez pessoas por aí.


A tendência do momento é não ser mais um na multidão, é poder ser reconhecido, poder ser diferenciado. As pessoas não querem ser iguais, e nem devem! Cada um tem características que a fazem um ser único, perfeito em sua magnitude e como tal, não devem ser igualadas, seja pelas atitudes, seja pela aparência física!


Essa viagem ao passado revela o quanto as pessoas precisam da história, o quanto elas precisam saber de onde e como vieram ao mundo pra poder encontrar o fiozinho de sua vida que as prende à família, à sociedade, à própria vida!


Analisar sua árvore genealógica, como seus antepassados viviam, como eles se vestiam, o que faziam no domingo, pra onde iam nas férias (ou se não iam e porque) é algo que deve ser feito pra poder saber como e porque você foi criado de determinada maneira.


Vale a pena descobrir como era incrível a vida na época de sua avó, onde ela “namorava” seu avô apenas andando de mãos dadas e passeando por parques e ruas bonitas e seguras.


Ah, o nome para esse saudosismo e esse revival da época se chama vintage ou retrô!

SIGA-NOS @FASHION_INSIGHTBR