Thursday, May 13, 2010

Moda Insights dia 03: Sustentabilidade em pauta

Uma das palestras mais bacanas no Moda Insights abordou o trabalho de uma empresa aqui do Sul que desenvolve um projeto 100% sustentável. É, na verdade, um tapa de luva na cara de quem acredita que este tipo de trabalho é inviável.

O pessoal da Maxitex aposta nessa ideia há um tempão, acho que uns 20 anos, se bem me lembro, da última palestra em que participei no Simpósio de Moda em Caxias do Sul no ano passado no qual o diretor comercial da empresa, o Romeu Baldissera, esteve presente.

Os caras desenvolveram um processo no qual é possível tratar qualquer tipo de material a fim de reciclar as fibras têxteis e a chamada quebra de produção das malharias do sul do país. Por meio de maquinários que destrincham os tecidos, é possível refazer o fio que será reutilizado na confecção de novos tecidos.

Um dos lemas mais bacanas do pessoal da Maxitex diz: “em casa de ferreiro, o espeto é de aço inox”. Para eles é impossível conceber uma forma de ser sustentável sem aplicar estes conceitos a todos os processos dentro da empresa.

De cada 25 garrafas PET é possível obter 1Kg de fios de poliéster.

Ok, vocês vão me dizer que poliéster é um plástico transformado, que é uma forma de protelar o descarte deste tipo de material, mas a empresa está prolongando a vida daquilo que seria jogado em aterros e seria decomposto em mais de 100 anos!

Os conceitos de sustentabilidade não se resumem a parar de usar alguma coisa porque ela, de uma forma ou de outra, causa algum prejuízo ao meio ambiente, mas sim, um pensar em formas de:

-miniaturizar objetos (pense no celular de 1995 e no celular de 2009)

-reduzir espessuras

-utilizar materiais mais leves

-desmaterializar (muitas empresas abandonaram os catálogos físicos para disponibilizar catálogos virtuais, isso diminui o volume de papel utilizado pela empresa além de oferecer possibilidades de ampliação das imagens, resoluções melhores e grafismos mais interessantes)

-concentrar funções em um mesmo produto (pra que ter mp3, câmera digital, celular, rádio, etc, se você pode ter tudo num mesmo aparelho? Na moda, podemos pensar em casacos que viram camisetas, jaquetas reversíveis, vestidos que se encurtam, calças que viram bermudas, etc…)

-evitar perdas de material (repensar o uso de resíduos e recalcular a modelagem de peças)

-adotar sistemas informatizados (criar moldes online e trabalhar com a aplicação deles previamente nos tecidos, evitando desperdícios)

-reduzir o uso de embalagens

-utilizar materiais reciclados/recicláveis para embalagem

-maximizar a capacidade de transporte, evitando gastos de combustível e materiais em muitas viagens

-projetar produtos mais duráveis

-reaplicar materiais descartados (um exemplo bem bacana é o da Chiara Gadaleta que utiliza retalhos da indústria têxtil para criar bijus e jóias muito bacanas de tecidos, combinadas com materiais mais nobres)

-projetar um produto pensando na separação dos materiais na hora do descarte (misturar muitos materiais pressupõe que na hora de reutilizar, ficará difícil separar as partes que de fato podem ser reaproveitadas. Combinações de fibras têxteis em geral são complicadas de separar, uma alternativa é pensar na utilização de fios “puros” em sua composição ou com o mínimo de combinações)



Fica a dica pessoal!

Acessem o site da Maxitex e conheçam todos os projetos que a empresa desenvolve.








SIGA-NOS @FASHION_INSIGHTBR