Tuesday, April 12, 2011

Tecnologia + moda



No título deste post estão duas das mais novas BFFs da atualidade.

Na busca por novas formas de expressão, a moda recorre à tecnologia. Seja na questão da pesquisa por novos materiais (tendo em vista a escassez de alguns ou o alto custo de outros) ou ainda por uma forma de potencializar o que se tem a dizer, a moda faz bom uso das tecnologias existentes.

No âmbito fabril, temos os velhos (e bons, diga-se de passagem) tencel, polartel e mais uma infinidade de “els”. Na estamparia, as impressões deixaram de ser feitas em telas e passaram a integrar-se a impressoras a laser que tornam qualquer sonho, por mais doido que seja, uma realidade imprimível [essa palavra existe?]. Nas campanhas publicitárias a fusão moda-tecnologia engrena a passos largos. Alguns bons exemplos você confere abaixo em uma curta, porém eficaz, seleção de vídeos que mostram inserções em 3D [e até 4D, pasmem!] em desfiles e fachadas de prédios que brincam com formas e cores agindo de maneira eficiente no que diz respeito à comunicação das idéias que o designer emprega em suas criações.

É sempre maravilho, não é? Mas e o saudosismo das fotografias em P&B, pinturas feitas à mão para os encartes exclusivos de revistas ou –indo mais longe- folhetins das décadas de 20, 30, 40... Ele sempre terá espaço em nosso coração e em publicações exclusivas, mas em se tratando de grande massa –que exige agilidade – e das empresas – que querem reduções de custos – a impressão de uma arte criada em um programa qualquer ainda é mais viável.

Vi uma campanha linda da Granado publicada no ano passado em algumas edições da Vogue lançando a linha Pink, que consistia na imagem abaixo.




Embora gital, tem toda uma nostalgia impressa nos detalhes do desenho criado pela agência da marca [que se alguém souber qual é, me diga]. A sacada foi ótima porque a ideia foi empregada em um produto tradicional, mas fica a questão: como [e porque] empregar um ar retro em uma marca mais recente e jovem?

Vale a pena? Como utilizar a tecnologia sem ser pedante nestas marcas? Quais as melhores técnicas para se usar em ações relacionadas a campanhas publicitárias?

E com relação à tecnologia têxtil, os tecidos criados a partir de sprays ou pelo uso de bactérias reagentes ao calor do corpo, qual a sua opinião?




Desfile primavera/verão 2008 da Diesel com inserções holográficas:





Campanha em 4D da Ralph Lauren em comemoração aos 10 anos da Polo Ralph Lauren





Projeção em 3D da campanha de Natal da Saks na Quinta Avenida:





*as opiniões expressas aqui baseiam-se unicamente em referências pessoais e vivências em sala de aula, sem citações /referências bibliográficas.

Abração, Doug Oberherr






SIGA-NOS @FASHION_INSIGHTBR